Julgamento de Pistorius - acompanhe agora

Julgamento de Pistorius - acompanhe agora

Declaração de Pistorius: "Sou um homem adulto, um cidadão sul-africano e demandante de uma liberação sob fiança. Fiz essa declaração sob minha livre vontade e não fui influenciado. O conteúdo dela é verdadeiro e correto. Falhei ao não compreender como fui acusado de assassinato. Deixo separado um assassinado premeditado porque não tive intenção de matar minha namorada Reeva Steenkamp."

 "Fui informado de que fui acusado de assassinato. Eu nego essa acusação. Nada pode estar mais longe da verdade do que eu ter planejado o assassinato da minha namorada."

"Eu estava assistindo à TV. Eu estava sem as próteses. Ela estava fazendo yoga. No fim da noite, por volta das 22h, fomos para cama."

 "Reeva tinha comprado para mim um presente de Dia dos Namorados. Estávamos profundamente apaixonados e sei que ela se sentia do mesmo jeito."

 "Voltei para a cama e vi que Reevza não estava lá. Foi quando percebi que poderia ser ela lá dentro. Abri a porta do banheiro e ela estava jogada no chão. Ela estava viva. Coloquei as próteses. Liguei para os paramédicos, e tentei levá-la ao hospital. Tentei salvar Reeva, mas ela morreu nos meus braços."

"Não posso suportar tanta dor que causei. Confio no sistema legal da África do Sul, e os fatos vão mostrar que eu não queria matar Reeva"

 "Eu usei o taco de críquete para quebrar a porta do banheiro. Sou uma estrela internacional do esporte, não vou fugir do julgamento."

 "Meu encarceramento continuado não trará benefício para o estado. Liberação não vai deturpar a ordem pública"

 

Resumo do depoimento:

Segundo o atleta, ele estava passando a noite com a namorada Reeva. Os dois estavam na cama por volta das 22h. Então ele saiu do quarto para pegar um ventilador e fechar a porta da sacada. Nesse momento foi quando ele ouviu um barulho estranho no banheiro. Se sentindo vulnerável sem as próteses, ele atirou contra a porta fechada.

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário